terça-feira, 20 de julho de 2010

Importância da Higienização das mãos

A lavagem das mãos tem como principal objetivo a remoção da maior quantidade de microorganismos, diminuindo desta forma o risco de infecções, e sua eficácia depende da duração do procedimento e da utilização de técnica correta, podendo não ser removida com a simples lavagem das mãos com sabões e detergentes, o que se faz necessário em áreas críticas, mas usualmente pode ser eliminada pela lavagem com produtos que contenham ingredientes antimicrobianos (anti-sépticos).Maj BM QOS Enf Flávia Curi Vitari



IMPORTÂNCIA DA LAVAGEM DAS MÃOS

A lavagem das mãos tem como principal objetivo a remoção da maior quantidade de microorganismos da flora transitória e de alguns microorganismos da flora residente, de pelos, de células descamativas, de suor, de sujidade e de oleosidade, diminuindo desta forma o risco de infecções, e sua eficácia depende da duração do procedimento e da utilização de técnica correta.

A flora residente que habita as camadas mais profundas da pele pode não ser removida com a lavagem simples das mãos com sabões e detergentes, o que se faz necessário em áreas críticas, mas usualmente pode ser eliminada pela lavagem com produtos que contenham ingredientes antimicrobianos (anti-sépticos). Nas demais áreas basta o uso de água e sabão. Segundo STTIER et al., a principal via de transmissão de infecção hospitalar são as mãos da equipe de saúde, sendo portanto a adequada lavagem das mãos, fundamental para o seu controle.

LAVAGEM SIMPLES DAS MÃOS

Deve ser realizada no início e no término dos turnos de trabalho, após uso do toalete, após assoar o nariz, fumar, pentear os cabelos antes e imediatamente após o contato direto com o paciente, antes do preparo de medicações e no caso de existir sujidade visível nas mãos. A lavagem é realizada com água e sabão por 10 a 15 segundos, podendo ser complementada com fricção de álcool à 70% com 2% de glicerina. TÉCNICA:
·Retirar anéis e relógios; ·Sem encostar na pia, para não contaminar a roupa, abrir a torneira; ·Molhar as mãos;
·Colocar 3 a 5 ml de sabão líquido nas mãos;
· Ensaboar as mãos por meio de fricção por aproximadamente 15 a 30 segundos, em ambas as faces (palma e dorso das mãos), nos espaços interdigitais, nas articulações, nas unhas e extremidades dos dedos;
· Enxaguar as mãos em água corrente mantendo-as em nível baixo, sem encostá-las na pia, retirando totalmente a espuma e os resíduos de sabão;
· Secar as mãos com papel toalha descartável e , com o mesmo papel toalha , fechar a torneira, desprezando-o no lixo.

O que você não vê pode prejudicá-lo

Os germes nem sempre são visíveis, mas eles estão sempre lá -- acomodados em seu teclado, descansando na barra de espaços, por exemplo. E num escritório há germes em uma abundância surpreendente. De fato, um estudo da Universidade do Arizona descobriu que cada polegada quadrada de um telefone comum contém mais de 25.000 microrganismos vivos. Para colocar este número em perspectiva, considere que um assento sanitário comum contém apenas 49 microrganismos vivos.
O alto custo do absenteísmo: é o suficiente para deixá-lo doente

Então qual o grande custo de ter germes na sua mesa de trabalho? Os cálculos indicam que um funcionário doente e ausente representa cerca de US$789,00 ao ano. Isto tem reflexo direto na perda de produtividade, substituições e gastos relacionados. De acordo com um estudo da Mercer Human Resources Consulting, empresas gastam 15% da folha de pagamento com o absenteísmo.
Está às suas mãos

Para mãos mais limpas - especialmente em situações em que água e sabão não estão disponíveis - o Gel Antisséptico Bitufo é uma solução efetiva para combater os germes. Uma aplicação elimina 99% dos germes.
Diferente dos outros antissépticos para as mãos, o Gel Antisséptico Bitufo deixa uma sensação de maciez - e este é um grande benefício, especialmente nos meses frios e secos do inverno. Agora você pode manter suas mãos limpas sem ressecá-las.

Fontes:


(1) Gerba, Dr. Charles P. University of Arizona Workplace Germ Study, 2001.
(2) CCH Unscheduled Absence Survey, CCH, Inc. 2002
(3) "2002 Survey of Employer's Time-off and Disability Programs." Mercer Human Resource Consulting.
(4) "Employer Absence Costs Keep Rising." Financial Executive, Vol. 19; No. 3; p. 11.
(5) Centers for Disease Control, Guideline for Hand Hygiene in Health-Care Settings, October 25, 2002; Vol. 51; No. RR-16; p.9.

Um comentário:

Consultoria RH disse...

Este blog é uma representação exata de competências. Eu gosto da sua recomendação. Um grande conceito que reflete os pensamentos do escritor. Consultoria RH

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...